Clássicos da Harvest: Spontaneous Combustion – Spontaneous Combustion [1972]

2 de agosto, 2012 | por maironmachado
Diversos
2
Por José Leonardo Aronna
O trio de hard progressivo Spontaneuos Combustion foi a banda mais jovem a assinar contrato com a Harvest. Todos estavam na faixa dos 17, 18 anos. Liderados pelos irmãos Margetts – Garry na guitarra, vocal e sintetizador VCS3, Tristian no baixo – e Tony Brock na bateria, começaram como Transiant Band em Poole, Dorset. Logo acharam um admirador na pessoa de Greg Lake. O rapaz conseguiu um contrato com eles, tornou-se seu produtor e convidou-os a abrir os shows da turnê de 1972 do Emerson, Lake & Palmer. Nada mal para uma nova banda. 
O primeiro lançamento foi o single “Lonely Singer/200 Lives/Leaving”, de 1971. Embora o single não tenha feito muito sucesso comercialmente, a Harvest concordou em financiar o primeiro LP: Spontaneous Combustion (produzido por Greg Lake). Gravado ao longo de um período de seis semanas, o disco percorre um caminho entre o rock convencional e um ataque mais progressivo. Os resultados não eram 100% perfeitos, mas em faixas como “Speed ​​of Light” e “Listen” temos alguns resultados impressionantes. Gary era um músico competente e a seção rítmica de Tony e Tristian tinha energia o suficiente. Os resultados são ainda mais impressionantes quando você percebe que esses caras ainda estavam na adolescência! 
Tony Brock, Tristian Margetts e Garry Margetts
O LP começa com a energica “Speed Of Light”, representando muito bem a mistura de rock convencional e movimentos progressivos. A canção move entre uma introdução melódica e uma “jam” progressiva na meio da música. O baixo hiperativo de Tristian fornece a arma secreta da canção. No final, temos um solo de sintetizador bem ao estilo do ELP. A seguir, a balada “Listen To The Wind” apresenta alguns vocais em várias camadas e um belo trabalho de guitarra de Gary, evocando algo ao estilo West Coast. “Leaving”, a última do Lado A, começa com uma balada acústica. Seria mais uma simples balada, mas aos poucos a música vai crescendo e ganhando energia. Na segunda metade da composição, a mudança é total! Destaque para a guitarra de Gary. Essa parte lembra o solo de guitarra de Mike Oldfield em ‘Tubular Bells’. Aliás, é o contrário já que a obra do Mike foi lançada depois! 
O segundo lado abre com “200 Lives”, anteriormente lançado como o lado B do single de estréia. Tem uma melodia rica e harmoniosa. Soa mais com sons do período 1967 do que do início da década de 70. A canção também apresentou um bom trabalho do guitarrista. A próxima, “Down with the Moon”, apresenta a banda experimentando. Os três membros mostram suas competências. Destaque para Brock e as influências de Gary (há um segmento que se parece com o psicodelismo à la The Byrds). O Lp se encerra com a longa “Reminder”. 10 minutos de overdose sonora!! Um caldeirão que mistura clássico, country, pop, prog, rock com bom jogo de guitarras. 
Single de “Sabre Dance”
Para promover o disco, a banda excursionou pela Inglaterra abrindo para o Emerson Lake and Palmer. Serviu para gerar publicidade considerável, embora as vendas fossem mínimas. Nos Estados Unidos, o LP fez ainda menos sucesso ainda. 
O segundo trabalho é lançado seis meses após o álbum de estréia. Triad continua com a mesma proposta de som, embora as canções sejam mais diretas, com mais peso e menos complexas. Outro disco recomendado. Seguiram-se dois singles “Gay Time Night/Spaceship” (1972) e “Sabre Dance (Part 1)” / “And Now For Something Completely Different ‘Sabre Dance” (1973). 
A banda também recebeu boa exposição ao se apresentar na série de concertos chamada Harvest Roadshow, onde figurou ao lado de outras estrelas do selo. Infelizmente, isso também não fez com que as vendas fossem satisfatórias. Assim, o contrato não foi renovado e a banda se separou. Os irmãos Margetts apareceriam novamente em 1975 em uma banda chamada Time. O grupo gravou apenas um disco para o selo Buk. Tris, mais tarde, tocaria ao vivo com Greg Lake. O baterista Tony Block, chegou a tocar com Strider, The Babys, Rod Stewart, entre outros. Ele ainda continua como “session player” nos EUA. 

Capa interna do vinil

“Lonely Singer”, “Gay Time Night”, “Sabre Dance” e “And Now For Something Completely Different ‘Sabre Dance (Part 1)” – lançadas apenas nos singles – ainda não estão disponíveis em CD.
Track list 
1 – Speed Of Light 
2 – Listen To The Wind 
3 – Leaving 
4 – 200 Lives 
5 – Down With The Moon 
6 – Reminder 



2 Comentarios

  1. Oi, José Leonardo

    Excelente texto e quero aproveitar pra lhe informar que os 2 álbuns do Spontaneuos Combustion serão reeditados em CD pelo selo Esoteric Recorcings no fim do mês desse mês, incluindo as faixas de singles como bônus.

    Abs
    André

  2. joseleonardo disse:

    Obrigado, André! Boa novidade esses relançamentos! Valeu!
    Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *