Cinco Discos Para Conhecer: Danny Vaughn

14 de dezembro, 2012 | por Van do Halen
Cinco Discos Para Conhecer
0
Por Igor Miranda (Publicado originalmente no site vandohalen.com.br)
Na
série “Cinco discos para conhecer” de hoje, Meanstreet aponta o que há
de mais essencial na discografia de Danny Vaughn, o multifacetado eterno
vocalista do Tyketto. Confiram!
Waysted – Save Your Prayers
Foi na gangue de Pete Way que Danny Vaughn realizou sua estréia em
disco. Save Your Prayers, de 1986, marcou o auge do Waysted, que até
então só gozava de certa popularidade na Inglaterra. A entrada de Danny
em substituição a Ian “Fin” Muir foi responsável por levar o som do
quarteto para os quatro cantos do mundo. “Heaven Tonight” tornou-se um hino do hard rock oitentista e espécie
de música-referência da banda. No Brasil, o single foi utilizado em
comerciais do cigarro Hollywood. Outros momentos marcantes ficam por
conta da intimidadora “Out of Control” e dos chicletes “Black and Blue” e
Singing to the Night”, que já indicavam os caminhos pelos quais o
vocalista iria trilhar no futuro.
Danny Vaughn (vocals), Paul Chapman (guitarra), Pete Way (baixo), John Diteodoro (bateria)
1. Walls Fall Down
2. Black and Blue
3. Singing to the Night
4. Hell Comes Home
5. Heroes Die Young
6. Heaven Tonight
7. How the West Was Won
8. Wild Night
9. Out of Control
10. So Long
Tyketto – Don’t Come Easy
Durante uma breve turnê pelos EUA, Danny deu adeus ao Waysted. Logo
em seguida, uniu forças com Brooke St. James (guitarra), Jimi Kennedy
(baixo) e Michael Clayton Arbeeny (bateria) dando origem ao Tyketto.
Foram quase três anos batalhando até assinarem com a Geffen e finalmente
lançarem seu Don’t Come Easy, em 1991. Estreia das mais quentes de todos os tempos, Don’t Come Easy é
perfeição do início ao fim. Bem produzido, bem gravado, bem tocado;
músicas que ficam na cabeça e não saem mais; refrões grudentos e um
vocalista cujo talento e carisma falam por si só. É ouvir as hoje em dia
clássicas “Forever Young”, “Wings” e “Standing Alone” (que letra, meu
amigo!) e comprovar.
Danny Vaughn (vocals, violões, harmonica), Brooke St. James (guitarras, sitar, backing vocals), Jimi Kennedy (baixo, backing vocals), Michael Clayton Arbeeny (bateria, percussão, backing vocals)
1. Forever Young
2. Wings
3. Burning Down Inside
4. Seasons
5. Standing Alone
6. Lay Your Body Down
7. Walk on Fire
8. Nothing But Love
9. Strip Me Down
10. Sail Away
Flesh and Blood – Blues for Daze

Eis o primeiro sopro de vida pós-Tyketto na carreira de Danny. O
vocalista havia se desligado da banda dois anos antes para acompanhar de
perto o tratamento de sua mulher, doente de câncer. Além de Danny, o
Flesh and Blood contava com o pau pra toda obra Al Pitrelli (guitarra),
Mitch Destefano (baixo), Chuck Bonfante (bateria; ex-Saraya) e Mark
Mangold (teclados; Drive, She Said). Blues for Daze tem os dois pés fincados no rock dos anos 60 e 70.
Influências de monstros como Deep Purple e Led Zeppelin podem ser
notadas nos primeiros compassos de “Feel the Power”, sonzão que abre o
play. Enquanto “Bed of Roses” é aquela baladinha com nuances country, no
melhor estilo Rolling Stones, “Riverside” é o típico blues de negão.
Isso sem contar todo o resto. Jóia rara!
Danny Vaughn (vocals, harmonica), Al Pitrelli (guitarra), Mitch Destefano (baixo), Chuck Bonfante (bateria), Mark Mangold (teclados, vocals)
1. Feel the Power
2. Shake Ya Tail Feather
3. Bed of Roses
4. Boogie Chile
5. Riverside
6. Jenny Doesn’t Live Here Anymore
7. I Know Where You Been
8. Voodoo Moon
9. Blues for Daze (Mr.Blue)
10. Man Enough
11. Sweet Sister Rose
12. Judgement Day
Danny Vaughn – Traveller
Creio que dentre todos os trabalhos da carreira solo de Danny
(incluindo os discos gravados com a banda Vaughn em 2000 e 2001), nenhum
é tão musicalmente abrangente como este aqui. Traveller saiu em 2007 e
obteve boas notas da crítica especializada. Aqui, o vocalista desarruma
duas décadas de bagagem de modo a incluir um pouco de tudo no registro. Fazendo jus à capa, “Miracle Days” é Tyketto gravado no Forte Apache,
com direito a vocalizações semelhantes às dos índios norte-americanos.
Com maior apelo comercial temos as radio-friendly “Restless Blood” e
“The Measure of a Man”. Já as baladas são representadas vertiginosamente
por “The Touch of Your Hand”, “Lifted” e “Think of Me in the Fall”.
Danny Vaughn (vocals, guitarra, mandolin, teclados), Tony Marshall (guitarra, backing vocals), Pat Heath (guitarra), Steve Mckenna (baixo), Lee Morris (bateria)
1. Miracle Days
2. Badlands Rain
3. Traveller
4. Restless Blood
5. That’s What She Says
6. The Touch of Your Hand
7. Lifted
8. The Warrior’s Way
9. The Measure of a Man
10. Think of Me in the Fall
11. Death of the Tiger
12. Better By Far
From the Inside – Visions
Quatro anos depois da estreia auto-intitulada, chegou às lojas o
segundo trabalho do From the Inside. Trazendo apenas Danny da formação
original, Visions é um prato cheio para adeptos do hard rock melódico. E
a refeição não poderia ser de melhor qualidade, com guitarras
suculentas do “chef” Jimi Bell. Os destaques por aqui, na opinião deste que vos escreve, ficam por
conta de “Light Years” (refrão nota 10!) e “If it’s Not Love”, que é
somente a melhor balada lançada no ano de 2008 e, certamente, uma das
melhores dos anos 2000. Para soltar a voz com um sorriso no rosto ou
para embalar uma fossa daquelas, prefira Visions!
Danny Vaughn (vocals), Jimi Bell (guitarra), Fabrizio Grossi (baixo, sound design & guitarras adicionais), Peter Lobo (bateria), Eric Ragno (teclados)
1. Light Years
2. Making Waves
3. If It’s Not Love
4. Listen to Your Heart
5. Love Is No Stranger
6. 21st Century
7. Days of Hunger
8. Visions
9. Moment to Moment
10. One More Night in Heaven
11. Push Me Off
12. Telemetry



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *