Cinco Discos Para Conhecer: Rob Marcello

25 de dezembro, 2015 | por Van do Halen
Cinco Discos Para Conhecer
0

maxresdefault

Por Igor Miranda (Publicado originalmente no site Van do Halen)

Notável por sua técnica apurada, Rob Marcello tem todos os pré-requisitos de um guitarrista de Metal. Mas a maioria de seus trabalhos são orientados ao Hard Rock. Conheça cinco deles na lista abaixo.


IRONHORSE_STIron Horse – Iron Horse [2001]
(Por Marcelo Vieira)

É preciso reconhecer que Ron Keel não era lá grande coisa nos anos 1980. Por mais que a banda que leva seu sobrenome fizesse um som altamente palatável, sua maneira de cantar, acredito, deve ter sido uma barreira e tanto e isso talvez justifique o fato de o Keel nunca ter feito parte do primeiro escalão do hard rock daquela década. Quando o grunge varreu a farofa e a purpurina para debaixo do tapete, Ron virou Ronnie Lee Keel e revelou-se um excelente cantor de… música country. Parece piada, mas é verdade, e de 1990 e pouco em diante foram inúmeros trabalhos na linha roqueiro caipirão, com visual combinando chapéu de vaqueiro e munhequeira com tachinhas. Iron Horse, de 2001, é a estreia em disco do que eu considero o melhor dos projetos paralelos de Ron, mas o que brilha mesmo aqui é a estrela de Rob Marcello, que contribuiu de maneira esplendorosa com riffs e solos da pesada, que dão a dose de testosterona que faltava às composições back to basics de Keel. Aqui temos uma baladaça chamada “Until We Fall in Love Again” cuja intro lembra a de “Wanted Dead or Alive” do Bon Jovi, um country rock 4/4 com pegadão destruidor (“Signs of Life”) e a música cujo título define a atitude musical do quarteto: “Redneck Rock N Roll”. E alguém me explica o que é o solo final de “Dancing with the Devil”!

Rob Marcello (guitarra, backing vocal), Ron Keel (vocal), Geno Arce (baixo, backing vocal), Gaetano Nicolosi (bateria, percussão)

1. Run for the Border
2. Don’t Stop
3. The Show Must Go On
4. In My Wildest Dreams
5. Redneck Rock N Roll
6. Until We Fall in Love Again
7. Signs of Life
8. Shooting Star
9. You Can Have What’s Left of Me
10. Let’s Ride
11. Dancing With the Devil


51CDtUu5DXL._SY355_Twenty 4 Seven – Destination Everywhere [2002]

Um power-trio de respeito. Rob Marcello, ainda emergente, conta com dois veteranos para o disco menos pesado dessa lista: John Corabi, que já até foi abordado no Cinco Discos Para Conhecer (Uol Host levou), e Bobby Blotzer, principalmente notável por ser o baterista do Ratt. O projeto durou apenas para registrar Destination Everywhere e nem chegou a se apresentar ao vivo. No mais, Destination Everywhere é bem tocado e muito bem arranjado. Tem hits em potencial, refrões grudentos e um instrumental certeiro. Flerta com o Pop Rock, tem um “quê” de influência dos Beatles (além de um bom cover para “Something”) e apresenta ganchos melódicos irresistíveis. Vale destacar o trabalho vocal de John Corabi – um de seus melhores até hoje.

John Corabi (vocal, guitarra), Rob Marcello (guitarra), Bobby Blotzer (baixo, bateria)

1. Due Time
2. Fall Into Yourself
3. Dead Man’s Shoes
4. Limelight
5. Something
6. Someone I Don’t Wanna Be (Don’t Know Where I’m Going)
7. Good Times
8. Take Me To The Limit
9. It’s All About Your
10. No Matter What


R-6190696-1414668542-7984.jpegDanger Danger – Live And Nude [2005]

A grande chance de Rob Marcello se destacar no meio foi com o Danger Danger. O guitarrista foi efetivado em 2003 como integrante fixo da banda, que não deixou de existir nem de lançar discos após a a magra década de 1990. Pouco tempo depois de Marcello entrar, Paul Laine acabou saindo da banda para dar lugar a uma reunião com o antigo vocalista, Ted Poley. Mas houve tempo suficiente para registrar um disco ao vivo. Live And Nude foi lançado dois anos após a saída do cantor. Laine e Marcello se entenderam muito bem e ambos interpretam muito bem as músicas de seus antecessores. Rob inseriu seu estilo de forma incrível. E no caso de Paul, que não canso de dizer que é um grande vocalista, ainda há várias pérolas registradas em sua fase no Danger Danger presentes no repertório. A cozinha de Bruno Ravel e Steve West dispensa comentários.

Paul Laine (vocal), Rob Marcello (guitarra), Bruno Ravel (baixo), Steve West (bateria)

1. Beat The Bullet
2. Grind
3. Under The Gun
4. Don’t Walk Away
5. Dead Drunk And Wasted
6. Goin’ Goin’ Gone
7. Bang Bang
8. Don’t Break My Heart Again
9. Good Time
10. Monkey Business
11. Rock America
12. I Still Think About You
13. Naughty Naughty


600x600Marcello/Vestry – Marcello/Vestry [2008]
(Por João Renato Alves)

O disco mais Danger Danger entre os que não foram lançados pela banda. Essa frase já seria suficiente para definir o trabalho que reúne Rob Marcello, guitarrista do próprio Danger Danger e Frank Vestry, vocalista com vasta experiência no underground da cena norte-americana. Contando ainda com Bruno Ravel no baixo, produção e mixagem, só podia dar no que deu mesmo. É o típico Hard Rock festeiro, com melodias certeiras e energia inesgotável. Aliás, se você mostrar alguma música para um amigo que não faça a mínima idéia do que se trata, com certeza ele irá pensar que é algum disco gravado entre o fim dos anos 1980 e início dos 1990. A reação seguinte do cidadão será viciar no play. Infelizmente, o projeto não realizou nenhuma apresentação ao vivo, já que Rob e Bruno se ocuparam com o Danger Danger logo em seguida. De qualquer modo, fica o registro de um dos grandes trabalhos de Hard Rock dos últimos anos. Conferida obrigatória para quem é fã do estilo.

Frank Vestry (vocal), Rob Marcello (guitarra, teclados), Bruno Ravel (baixo), Lynn D.Ruhms (bateria)

1. Fireworks
2. Ready Or Not
3. All I Wanna Do Is U
4. Gone
5. Without You
6. Live Life
7. What You Mean
8. Love Injection
9. Gangster Of Love
10. One More Night
11. Gone (acoustic)


R-3576928-1336075502.jpegDanger Danger – Revolve [2009]

Enfim, o disco de reunião do Danger Danger com Ted Poley. Lançado em 18 de setembro de 2009 (exatamente após 20 anos do lançamento do debut autointitulado), Revolve é uma grande celebração das conquistas obtidas pelo Danger Danger que, com o tempo, mostrou que não era uma mera banda seguidora de tendências. Em entrevista à Van do Halen, Poley afirmou que se trata de seu trabalho predileto no Danger Danger. Opiniões à parte, Revolve é grandioso. Representa a maturidade adquirida pelos envolvidos durante os anos de carreira. Há flertes notáveis ao AOR, sendo um disco mais melódico que os antecessores. E Rob Marcello caiu como uma luva ao grupo. Criativo e diferenciado, fez aqui seu melhor trabalho como guitarrista ao meu ver.

Ted Poley (vocal), Rob Marcello (guitarra, violão), Bruno Ravel (baixo, teclados, guitarra adicional), Steve West (bateria)

1. That’s What I’m Talking About
2. Ghost Of Love
3. Killin’ Love
4. Hearts On The Highway
5. Fugitive
6. Keep On Keepin’ On
7. Rocket To Your Heart
8. F.U.$
9. Beautiful Regret
10. Never Give Up
11. Dirty Mind

dangerdanger2



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *