Tom Keifer – The Way Life Goes (2013)

11 de maio, 2016 | por davipascale
Resenha de Álbum
3

tom-keifer-the-way

 

Por Davi Pascale

Havia prometido, na minha entrevista, que em breve estaria de volta ao Consultoria do Rock com textos inéditos e aqui estou. Resolvi retornar à ativa com um texto sobre um artista que ouvi bastante na minha infância. Comecei a me ligar em rock n roll nos anos 80. Do lado internacional, além daquela onda de NWOBHM e thrash metal, uma leva que sempre me chamou a atenção foi a da tão odiada febre de hair bands que, no Brasil, os críticos mauricinhos e intelectualóides gostavam de chamar de rock farofa.

Sempre gostei dessas bandas por uma simples razão: os caras eram a perfeita tradução do rock n roll. Vinham com um som simples, contagiante, com letras versando sobre festas e garotas. A mensagem era uma só: diversão. E uma das bandas que sempre me chamou bastante a atenção foi o Cinderella. Existia um diferencial em relação aos outros grupos do gênero. Sim, eles tinham aquelas cabelos volumosos, usavam aquelas roupas espalhafatosas. Sim, eles bebiam na fonte do hard rock dos anos 70, como Kiss e Aerosmith (como vários grupos da época), mas também tinham uma forte veia vinda do blues. Todas essas influências permanecem em The Way Life Goes, primeiro álbum solo de Tom Keifer, cantor da banda.

Esse não apenas é seu primeiro disco solo, como é o primeiro álbum de inéditas desde Still Climbing (1994). Nesse meio tempo, muita coisa rolou. A cena musical mudou. As gravadoras perderam a força. O modo de se consumir música mudou. O modo de se divulgar música mudou. O músico enfrentou sérios problemas com suas cordas vocais. O rapaz se viu diante de uma nova situação. E soube contornar como poucos.

tomkeifer

The Way Life Goes é o primeiro trabalho longe do Cinderella

O álbum não soa datado, mas também não traz o músico apostando em modernismos. O rapaz manteve sua identidade. A pegada hard rock com blues continua impregnada em seu trabalho, perceptível em faixas como “Ain´t That a Bitch” e “The Way Life Goes”. A influência de rock n´ roll dos anos 70 segue intacta e é perceptível em diversos momentos. “Mood Elevator” é um hard rock fervoroso com uma sonoridade bem Aerosmith, enquanto a balada “Thick In Thin” nos remete à Rod Stewart. “Cold Day In Hell” é outro dos grandes destaques. Arranjo bem rock n roll com uma vibe bem Stones.

Como todo bom músico dos anos 80, não esconde sua admiração pelas baladas. Temos algumas aqui. “A Different Light” traz uma influencia country, enquanto “The Flower Song” nos remete ao Cinderella fase Heartbreak Station (1990). Outra que merece destaque é a lindíssima “You Showed Me”. Em outros tempos, seria hit de FM.

O musico teve um sério problema nas cordas vocais nos anos 90. Teve que ficar afastado da cena um tempo. E mais tenso do que isso, teve que reaprender a cantar. Realmente, seu trabalho vocal está mais contido. Sim, está mandando muito bem. O cara é bom, mas está menos gritado, está rasgando menos. “It´s Not Enough” e “Solid Ground” são as duas onde ele mais se aproxima do seu velho estilo.

The Way Life Goes é um álbum honesto e cativante. Embora não soe uma continuação do Cinderella, suas principais referências se fazem presentes. O disco é bem variado e mistura elementos de hard rock, blues e country. A qualidade das composições é alta. Quem gosta do cara, vale dar uma checada. Ótimo retorno!

Faixas:

  • Solid Ground
  • A Different Light
  • It´s Not Enough
  • Cold Day In Hell
  • Thick And Thin
  • Ask Me Yesterday
  • Fools Paradise
  • The Flower Song
  • Mood Elevator
  • Welcome To My Mind
  • You Showed Me
  • Ain´t That a Bitch
  • The Way Life Goes
  • Babylon



3 Comentarios

  1. Christiano disse:

    Escutei e gostei. Boa dica.

  2. Danilo disse:

    esse Tom Keifer é Genial !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *