DVD: Kiss – Kissology Vol.1 1974-1977 (2006)

15 de setembro, 2012 | por davipascale
Diversos
4

Por Davi Pascale
Em 31 de Outubro de 2006 chegava às lojas o DVD que era o sonho de todo Kissmaníaco. O primeiro volume da série Kissology! Durante muitos anos, seus fãs – incluindo este que escreve – reviravam as lojas das Grandes Galerias (centro de São Paulo) em busca de imagens da fase inicial dos mascarados. Nesta época, as melhores gravações eram os VHS´s (isso mesmo, você não leu errado) da série Kissvision.  Nessa época do VHS, aliás, o único show oficial existente era o Animalize Live Uncensored (que por sinal, gostaria de saber por qual razão não foi lançado em DVD ainda. A versão que saiu nas bancas é pirata e contém erros de traduções grotescos nas legendas). E na fase do DVD, os shows lançados até então eram das turnês mais atuais. As únicas imagens oficiais desses shows mais antigos eram algumas canções mostradas nos homevideos Exposed, Kiss My Ass e no documentário X-Treme Close Up (onde, grande parte das canções estão cortadas).
Portanto, enquanto alguns malas reclamavam a respeito de mais DVD´s ao vivo do Kiss, aqueles que sabiam a importância desse registro comemoravam e contavam nos dedos o seu lançamento. Entretanto, como todos sabemos, o Kiss sempre gostou de dificultar a vida financeira de seus admiradores e, com isso, imaginava que ou viria um produto com uma embalagem animal e o preço lá em cima ou o filme seria lançado em várias versões. Muito bem, nessa série cada volume possui 3 edições: Wal-Mart, Best Buy e uma terceira versão para as demais lojas. Cada uma possuía uma apresentação diferente. Antes de comentarmos isso, vamos comentar um pouquinho do material dos demais discos.
O primeiro DVD começa com uma rara versão de Acrobat. A canção nunca foi lançada oficialmente, mas seus fãs mais fervorosos já conheciam. É possível encontrá-la em alguns bootlegs, como o popular Pete, Paul, Ace & Gene. Uma parte dessa música foi usada mais tarde em “Love Theme From Kiss”, lançada no primeiro LP do grupo.
Na sequência, ABC In Concert. Nada mais do que a primeira apresentação do quarteto a ser exibida em rede nacional (29 de Março de 1974). Uma atração do Dick´s Clark In Concert. Interpretam aqui 3 clássicos: “Nothin´ To Lose”, “Firehouse” e “Black Diamond”.
Logo depois, mais uma apresentação para a televisão. Dessa vez, no programa de variedades Mike Douglas Show. A prova cabal de que todos precisam passar por algum tipo de mico até conseguirem sucesso profissional. Além de uma performance de “Firehouse”, é apresentada uma rápida entrevista com Gene Simmons. Mike e seus convidados tratam o músico como se ele fosse uma piada. Gene jamais toparia uma participação desse nível nos dias de hoje.
A próxima atração é o show de Winterland, filmado em 1975 na turnê de Hotter Than Hell. Gravado em preto e branco, os fãs mais antigos já estavam mais do que acostumados com a versão de “Deuce” apresentada em Exposed. Pela primeira vez, a performance na íntegra com imagem de alta qualidade. Os rapazes fazem o show com garra. É possível perceber o sentimento de esperança enquanto se apresentam. O espetáculo era infinitamente mais simples, sem grandes recursos visuais. As roupas eram mais simples. Aliás, Paul Stanley faz o show inteiro sem camisa, para vocês terem uma ideia da simplicidade. Quem acha que o Kiss é o que é pelos inúmeros fogos em suas apresentações, deveria assistir esse concerto.
Mais 3 presentes para seus fãs vêm em seguida: uma apresentação no programa de televisão The Midnight Special (NBC) em 1 de abril de 1975, os vídeo clipes de “C´mon And Love Me” e “Rock n´Roll All Nite” (aqueles que o Kid Vinil gostava de passar no Som Pop, manja?) e o documentário Cadillac, Michigan. O que seria este documentário?
Ainda em 1975, o Kiss fez uma visita ao Cadillac High School. Os músicos passaram uma tarde com os alunos conversando, dando autógrafos, batendo fotos, conheceram o campo de futebol americano e ainda fizeram uma apresentação no ginásio do colégio. A razão para tudo isso? Em 1974, depois de ver seu time sofrer uma queda em suas atuações, o técnico resolveu incentivar os atletas tocando rock no camarim. Como trilha sonora, escolheu o Kiss. Costumavam brincar com um grito de guerra: Keep It Simple Stupid. Logo após a técnica inovadora, o time melhorou seu desempenho e voltou a ganhar os jogos. O grupo quando ficou sabendo quis demonstrar sua gratidão. “Uma coisa é você estar em uma banda e ganhar dinheiro. Outra é ver que uma banda pode mudar a vida das pessoas. Pode inspirar e ajudar um time de futebol a vencer”, declarou Simmons ao Detroit News em 27 de Junho de 1996.
Para encerrar o primeiro DVD temos a apresentação histórica no Cobo Hall (Detroit) em 26 de Janeiro de 1976. O que torna este show tão especial é o início do reconhecimento. O grupo começa a despontar após o sucesso do, hoje clássico, Kiss Alive! Naquele mês, os garotos recebiam o disco de platina pela venda do álbum. Apenas um mês depois de terem recebido disco de ouro!!! Para celebrar, realizam 3 noites no Detroit Cobo Hall (um dos locais escolhidos para a gravação do disco) e resolvem receber o prêmio no palco. É nesse show que o Gene Simmons dá sua famosa gafe onde começa a cantar Rock n Roll All Nite quando a banda começa a tocar Let Me Go Rock n Roll.
O segundo disco começa com um raro documentário britânico intitulado So It Goes. A rápida reportagem mostra pequenos trechos de shows do Kiss intercalados em uma entrevista descontraída, realizada no backstage, enquanto se preparavam para uma apresentação. Gene, aqui, já demonstrava respeito pelos seguidores. Quando o repórter questiona: “O que é mais importante, o espetáculo ou a música?”, o linguarudo responde apenas “o público”.
Na sequencia, um trecho do Paul Lynde Halloween Special. Um especial de TV exibido no dia das bruxas, como o título entrega. O programa era familiar, de alta popularidade e contava com um tom meio humorístico.  Aqui temos apenas um pequeno dialogo de Lynde com os músicos e a canção “King of The Knightime World”. No dia, ainda foram apresentadas “Detroit Rock City” e “Beth”. Em 2007, foi lançada pela Smore Entertainment o especial na íntegra. Por se tratar de um programa de televisão, as músicas apresentadas aqui são playback.
Logo depois vem a apresentação do Budokan Hall em 2 de Abril de 1977. Um dos melhores momentos dessa primeira fase do Kiss. Um registro da turnê Rock ´n´ Roll Over. Aqui, os garotos começavam a apostar mais nos recursos visuais. O que torna o show tão especial, contudo, é a sincronia entre os músicos. Estavam em seu melhor momento. Grande fase do Kiss e grande fase do Ace Frehley. Se alguém quisesse ter apenas um único concerto da primeira fase dos mascarados, recomendaria este. Tinham alcançado um estagio de popularidade que estimulava a investirem mais nos shows e ainda não havia conflitos internos. Como curiosidade, vale lembrar que as versões de “Beth” e “I Want You” presentes no Alive II foram retiradas deste show.
Don Kishner´s Rock Concert é a próxima atração. Don havia sido contratado pela emissora ABC para comandar uma atração musical com o nome de In Concert. Não demorou muito para que criasse seu próprio programa. E também não demorou para que convidasse os 4 mascarados para participarem. Aqui, temos a primeira aparição do grupo no programa, 28 de Maio de 1977, executando as 3 canções que foram para o ar na época: “I Want You”, “Hard Luck Woman” e “Love ´Em Leave ´Em”. A audiência foi tanta que a canção “I Want You” foi reprisada no programa de aniversário de 1 ano.
Encerra o segundo disco, a famosa apresentação de Houston em 1977 durante a Love Gun Tour. Aqui, iniciava-se a Kissmania. Os garotos viviam o auge de sua popularidade. Haviam lançado 4 álbuns de sucesso (Alive!, Destroyer, Rock n´ Roll Over e Love Gun), já existia boneco, lancheira, máquina de pinball, gibis, e os jovens os tinham como ídolos. Já contavam com uma atitude mais profissional em termos de visual, concepção de show, etc. Mais uma grande apresentação! Os fãs de carteirinha já conheciam o material por conta de diversos bootlegs que rondavam por aí (formato de áudio e vídeo)! Todo esse sucesso trouxe consequências para a banda. Iremos comentar isso nas resenhas dos próximos Kissology. Mas, por enquanto, vamos manter o foco nessa época. Até porque há mais algumas surpresas
Tanto o DVD 1 como o DVD 2 apresentam Easter Eggs, ou seja, material escondido. Enquanto vários artistas deixam os fãs loucos à procura de atalhos para tal material, o Kiss facilitou a vida de seus admiradores. Basta clicar em cima do logo da banda no menu que você é enviado aos vídeos. O primeiro easter egg mostra uma rara versão de Deuce, gravada em 1973, no inicio do grupo. O segundo mostra uma imagem também rara de uma apresentação que a banda fez no casamento do Ace Frehley em 1976. Talvez a única apresentação que fizeram nesse período sem as maquiagens.
Se você leu este texto com atenção deve se recordar que eu comentei sobre um DVD bônus e que haviam três deles no mercado, certo? Pois bem, vamos a eles…
O DVD lançado pela Best Buy trazia a primeira noite de apresentações em Cobo Hall de 1976. Lembra-se que expliquei das três noites para comemorarem o sucesso de Alive?! Pois bem, aquela era a segunda noite. Aqui temos o show de estreia da temporada. Um pouco mais curto (sem as 3 canções do bis), traz como diferencial “Ladies In Waiting” no lugar de “Parasite”.
A edição da Wal-Mart traz outra apresentação da Love Gun Tour. O também popular – e infinitamente pirateado – Largo 77. O setlist apresentado aqui é menor do que o de Houston e não traz nenhuma musica que não faça parte do outro. A qualidade de imagem, no entanto, é infinitamente superior aos bootlegs existentes.
O DVD que rolou nas demais lojas trazia os melhores momentos da apresentação realizada no Madison Square Garden, no final da turnê de Rock n Roll Over. As 7 músicas apresentadas fazem parte do setlist do Budokan Hall, presente no segundo disco deste pacote. O repertorio apresentado no dia foi exatamente o mesmo do Japão. Talvez por isso tenham editado o show. Para não ficar repetitivo. Mas, para quem tiver interesse, existe o show completo em edição bootleg.
Resumindo. Aqui temos imagens de todas as fases do Kiss nesse período. Elas passam por todos os discos. E a qualidade de gravação é excelente. Ou seja, um documento obrigatório para qualquer pessoa que se diga fã do quarteto. Para quem estiver em duvida sobre qual versão escolher, tendo a oportunidade de escolha, ficaria com a edição Best Buy. Existem poucas versões de “Ladies In Waiting” em vídeo por aí…
DVD 1:
Long Beach Auditorium, Long Beach, CA
Ø  “Acrobat”
Ø  “Nothin’ to Lose”
Ø  “Firehouse”
Ø  “Black Diamond”
Ø  “Gene Simmons interview”
Ø  “Firehouse”
Ø  “Deuce”
Ø  “Strutter”
Ø  “Got to Choose”
Ø  “Hotter than Hell”
Ø  “Firehouse”
Ø  “Watchin’ You”
Ø  “Nothin’ to Lose”
Ø  “Parasite”
Ø  “100,000 Years”
Ø  “Stanley’s Solo + Black Diamond”
Ø  “Cold Gin”
Ø  “Let Me Go, Rock ‘n’ Roll”(Incomplete)
Ø  “She”
Ø  “Black Diamond”
Videos Promocionais
Ø  “C’mon and Love Me”
Documentario: Cadillac, Michigan
Ø  “Deuce”
Ø  “Strutter”
Ø  “C’mon and Love Me”
Ø  “Hotter than Hell”
Ø  “Firehouse”
Ø  “She”
Ø  “Parasite”
Ø  “Nothin’ to Lose”
Ø  “100,000 Years”
Ø  “Black Diamond”
Ø  “Cold Gin”
Ø  “Rock and Roll All Nite”
Ø  “Let Me Go, Rock ‘n’ Roll”
EASTER EGG: Deuce – Coventry 1973
DVD 2:
Ø  Interview
Ø  “Black Diamond”
Ø  Interview
Ø  “King of the Night Time World”
Ø  “Detroit Rock City”
Ø  “Take Me”
Ø  “Let Me Go, Rock ‘n’ Roll”
Ø  “Ladies Room”
Ø  “Firehouse”
Ø  “Makin’ Love”
Ø  “I Want You”
Ø  “Cold Gin”
Ø  “Do You Love Me”
Ø  “Nothin’ to Lose”
Ø  “God of Thunder”
Ø  “Rock And Roll All Nite”
Ø  “Shout It Out Loud”
Ø  “Beth”
Ø  “Black Diamond”
Ø  “I Want You”
Ø  “Hard Luck Woman”
Ø  “Love ‘Em And Leave ‘Em”
Ø  “I Stole Your Love”
Ø  “Take Me”
Ø  “Ladies Room”
Ø  “Firehouse”
Ø  “Love Gun”
Ø  “Hooligan”
Ø  “Makin’ Love”
Ø  “Christine Sixteen”
Ø  “Shock Me
Ø  “I Want You”
Ø  “Calling Dr. Love”
Ø  “Shout It Out Loud”
Ø  “God of Thunder”
Ø  “Rock and Roll All Nite”
Ø  “Detroit Rock City”
Ø  “Beth”
Ø  “Black Diamond”
EASTER EGG: Casamento Ace Frehley 1976
Bonus disc
Best Buy:
Ø  “Deuce”
Ø  “Strutter”
Ø  “C’mon and Love Me”
Ø  “Hotter than Hell”
Ø  “Firehouse”
Ø  “She”
Ø  “Ladies in Waiting”
Ø  “Nothin’ to Lose”
Ø  “100,000 Years”
Ø  “Black Diamond”
Edição Regular
Ø  “Detroit Rock City”
Ø  “Take Me”
Ø  “Let Me Go, Rock ‘N Roll”
Ø  “Firehouse”
Ø  “Nothin’ To Lose”
Ø  “Shout It Out Loud”
Ø  “Black Diamond”
Wal-Mart:
Capitol Centre, Largo, MD
Ø  “I Stole Your Love”
Ø  “Ladies Room”
Ø  “Firehouse”
Ø  “Love Gun”
Ø  “Makin’ Love”
Ø  “Christine Sixteen”
Ø  “I Want You”
Ø  “Calling Dr. Love”
Ø  “Shout It Out Loud”
Ø  “God of Thunder”
Ø  “Rock and Roll All Nite”
Ø  “Black Diamond”



4 Comentarios

  1. fernandobueno disse:

    É material para satisfazer qualquer fã. Muito legal!!!
    Vc citou o X-Treme Close Up e tenho que falar um pouco sobre ele. Talvez esse seja o vídeo que mais assisti na vida. Sei até as falas de cor… Lembro-me que lá no início dos anos 90, em que o Kiss estava lançando o Revenge, a banda já era lendária, claro. Mas parecia-me que a banda tinha muitos e muitos anos. Alias, esse é um sentimento que tínhamos em relação a muita coisa, inclusive sobre as bandas dos anos 70. Falar em Led Zeppelin era como se estivéssemos falando de algo de MUITOS e MUITOS anos. Porém em 1990 faziam "apenas" cerca de 20 anos que eles tinham surgido. Com o Kiss, fazia 16… Porém nesse vídeo a impressão era que cada fase do grupo durava eras. Mesmo quando assisto o vídeo hj me parece atual, mas aí que está o ponto que quero dizer com tudo isso aí…já se passaram mais de 20 anos do lançamento de X-Treme Close Up e ainda tenho essa impressão de que ele é recente. Passou mais tempo que foi lan;çado do que a banda tinha quando foi lançado….É muito louco esse tipo de impressão….

  2. Bah, essa sensação de "antiguidade" eu tenho com o Led e o Black Sabbath. Pô, eu lembro que quando falaram da reunião do Sabbath com o Dio parecia que fazia eras que eles tinham se afastado, e fazia só 9 anos que eles tinham se separado. Quanto ao Kiss, a fase mascarada sempre foi algo antigo, mesmo sendo atual. Baita texto.

  3. Davi Pascale disse:

    Grande Fernando Bueno,
    Realmente o X-Treme Close Up é muito bom.
    Quanto ao lance de parecer antigo, posso estar viajando na maionese, mas acho que é por conta da mentalidade das pessoas que mudou. Hoje as pessoas vivem mais. E isso muda um pouco essa visão de velho/novo. Me lembro de quando assisti o MTV Unplugged do Kiss na MTV. Meu amigos diziam "impressionante como esse velho ainda canta". O velho era o Paul Stanley. Na época, ele tinha um pouco mais de 40 anos. Atualmente, um cara nessa faixa de idade ainda é considerado jovem. Nos videos dos anos 70 eles estavam na faixa de 20 e poucos. Faixa de idade que sempre foi considerada "jovem". Daí a "confusão". Pelo menos, acredito que seja algo por aí…
    Mairon, obrigado pelo "baita texto"…

  4. Gélikom disse:

    o material é legendado?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *